20 de outubro de 2015

Por que eu não consigo largar o Snapchat

Este post não é um tutorial de como usar o Snapchat, como adicionar filtros e tudo mais. Pra isso, indico esse tutorial no BuzzFeed.

Minha primeira experiência com o aplicativo foi ano passado. Minha amiga Samara tinha comentado que os alunos dela estavam se comunicando mais pelo Snapchat e me explicou brevemente "você visualiza uma vez e depois desaparece". Fiquei meio "WTF? DESAPARECER? ESSES ADOLESCENTES!!1111". Acabei abaixando o aplicativo, achei divertido, mas só tinha dois contatos na rede social e acabei desinstalando numa limpa no celular. 
Ok, vamos pra março de 2015 e vejo algumas pessoas na timeline do Twitter falando novamente do Snapchat. Baixei o aplicativo e tinha mais amigos lá e muita coisa tinha mudado. Agora tinha os filtros, My History, os lives das cidades. O aplicativo ficou mais interativo e interessante, sem contar que agora eu tinha mais amigos na rede, 
Estava assistindo um vídeo no canal da Petiscos (aliás, recomendo muito o Petit Comitê) e a Bia Granja (criadora do youPIX) disse uma coisa muito interessante sobre o Snapchat:

"As pessoas consomem a informação e conteúdo no hoje"

E o Snapchat é bem isso! Em 24h o conteúdo que você joga no "my history" (vulgo timeline) desaparece. No snap tudo está sempre fresco, você visualiza o que está acontecendo AGORA com seus contatos. 

1. Rotina sem edições
O que mais vejo no Snap são os meus amigos e contatos como são "na vida real". O Instagram ficou com a fama de vida editada, de só mostrar os highlights, as comidas gourmet, os points e restaurantes do momento. No Snap tem isso? Tem, mas em menores proporções. As postagens são mais dinâmicas e despretensiosas. Não tem aquela luz perfeita e edições do YouTube, as pessoas são mais naturais e ficam mais a vontade. Ninguém está preocupado com a bagunça da casa ou com a louça na pia da cozinha, tá todo mundo no mesmo barco, querendo passar o seu recado não importa como.



2. No Snapchat todos são roommates
A Ira (aliás, #FF no snap @isydronio) disse isso uma vez e é a mais pura realidade. Eu vejo os meus amigos com cara amassada de que acabou de acordar, com pijama de bolinha, cabelo bagunçado, olheiras, barulho da televisão de plano de fundo. As pessoas ficam mais a vontade mesmo! Dá aquela sensação de proximidade. Conversar com a pessoa que está indo dormir como se vocês fossem roommates, com alguém que está fazendo o almoço ou no ônibus a caminho do trabalho.



3. Comunicação rápida e objetiva
O Twitter me ensinou que dá pra se expressar em 140 caracteres e o Snapchat me ensinou que em 10 segundos dá tempo pra ver muita coisa SIM! O aplicativo exige dinamismo e você precisa ser bastante conciso para passar o seu recado, visto que você tem poucos segundos pra falar. Tudo bem que rola o Snapão (tipo um textão no snap) de vez em quando, mas, mesmo assim, 6 snaps de 10 segundos cada totaliza 1 minuto. E um minuto no Snapchat é uma eternidade. Se você se alonga demais falando de alguma coisa, a pessoa vai dar um skip no meio do seu snap e não vai escutar o que você tem a dizer.



4. Cada um tem o seu palanque
No Facebook eu não consigo ver tooooodas as atualizações dos meus contatos, nem o feed das páginas que eu assino. No Twitter também não consigo ver todos os tweets. As pessoas que mais me interessam, eu acabo entrando no profile e lendo as últimas postagens, mas não é sempre que faço isso e garanto que não é todo mundo que tem esse tipo de comportamento. No Snapchat você tem a atenção completa do outro usuário. Fazendo um comparativo rápido, ver o my history de algum amigo exige a mesma atenção e cuidado quando vou ler um livro. O livro exige um tempo e concentração, no Snap a gente reserva pelo menos um minuto do dia pra ver a timeline de alguém. Quando o Snap é privado, o nível de atenção tem que ser maior, porque uma vez visualizado o conteúdo, não tem como ver mais. Já me peguei várias vezes abaixando o volume da televisão, colocando fones de ouvido para entender melhor o que o outro diz. Cada um tem seu o palanque, seus amigos e contatos prestam muito mais atenção no que você está postando lá.



5. Hack da vida cotidiana
Eu AMO ver as dicas, os truques, as gambiarras do dia a dia dos meus contatos. O hack da vida cotidiana, como o Danilo disse uma vez (aliás #FF @danilobressan). Como tirar mancha de roupa, promoção no supermercado, como cozinhar o feijão mais rápido quando você está com pressa, receita rápida de caipirinha, receita de molho pra salada, lugarzinho no centro de São Paulo pra comer bom/bonito/barato e por aí vai. É divertido e aprendi coisas simples, rápidas e que facilitam o meu cotidiano.



6. Globalização
O Snap tem um recurso de transmissões ao vivo alimentada pelo próprio usuário que está no evento/cidade da transmissão. É super interessante, porque você assiste e conhece lugares e diferentes sotaques, cultura, comidas, vestimenta diretamente do ponto de vista do insider. Eu me diverti horrores quando rolou o "live" de São Paulo e Belo Horizonte. As pessoas querem mostrar um pouquinho do seu país pro resto do mundo e eu acho sensacional. Sem contar que tenho contatos que moram em outro países, então você acaba vendo coisas que não estão no eixo turístico. O snap da Lola (aliás, #FF @hellollola) é super interessante, porque ela mora em Londres e mostra a cidade de uma outra perspectiva.


7. Sem chatice, só amor 
No Facebook tem textão, no Instagram a vida de plástico, no Pinterest tem as coisas que queremos e não podemos comprar, no Twitter tem treta. Bom, no Snapchat não nada disso. Não que as outras redes sociais tenham alguma regra, mas existe meio que um código de conduta. No Snap não dá pra ficar seguindo gente que você não gosta. Adicionar alguém por pura obrigação, me segue que eu sigo de volta ZzzZZ. Pra quê vou perder tempo vendo 1000 segundos de uma pessoa que eu não gosto? Você seleciona muito mais o que quer assistir, as coisas são mais descontraídas e resgatam aquele gostinho de querer participar da rede social, de querer ver o que a pessoa tem a dizer.



É POR ISSO QUE AMO ESSE APLICATIVO! ❤ 

Dá pra se divertir, mandar nudes, aprender com o cotidiano dos amigos, ouvir e ser ouvido. Notei também que os usuários do twitter tem mais facilidade de entender a dinâmica do snap. O Twitter exige da gente objetividade, quem abandonou o Twitter em 2010 e só usa o Facebook e Instagram tem dificuldade mesmo de entender o Snap, não quer nem saber de comunicação em 10s. Snapchat é uma seleção natural dos aplicativos! Escreve o que estou te dizendo. Quem não consegue entender o brilhantismo e que realmente não precisamos deixar um registro de tudo e sim se fazer presente e ter representatividade, vai ficar pra trás mesmo. Vem pro bonde do Snapchat e me adiciona! \o/




Nenhum comentário: