25 de agosto de 2015

O momento em que você para de julgar

Se eu falar para vocês que nunca me importei com o que os outros pensam sobre mim, que nunca apontei o dedo pra cagar regra e dizer como o outro deve se comportar/vestir, eu estarei mentindo. Mas a questão de MANTER AS APARÊNCIAS nunca tomou muito meu tempo. Eu mesmo durante muito tempo negligenciei minha vaidade porque né, sougordasoumonstra foda-se foda-se foda-se.
Agora por que a gente se importa tanto com o que o outro veste, com quem o outro beija, como os outros criam seus filhos? Por que a gente julga O TEMPO TODO as escolhas ALHEIAS achando que o nosso modo de vida é MELHOR e CORRETO

Gorda não pode saia curta.

Depois dos 25 não pode pintar o cabelo colorido.

Não pode desistir de um curso no meio do caminho. 

Tudo bem ser gay mas ter trejeitos já é demais. 

Homem não pode gostar de moda porque se gosta hmmmmmmm, já viu, né? 

Tão bonita a menina, mas precisa fazer a sobrancelha e depilar melhor as pernas. 

Que absurdo, depois de casada há vinte anos com um homem, resolveu virar lésbica.

Menino não pode brincar de boneca. 

Menina tem que ser tudo rosa. 

A pessoa escolhe ser professor e dai vive em greve, poderia ter escolhido outra coisa. 

Não pode mudar de carreira depois dos trinta. 

Se diz feminista mas namora homens. 

Porque na Bíblia diz, porque o padre disse, porque Jesus Cristo, porque Deus, porque meu Pai de Santo, porque ZzzzzZZzzzzZZzzz.

Até quando você vai julgar as pessoas pela maneira em que ela se veste, pela orientação sexual, pelas escolhas profissionais, saia curta ou longa demais? Quando você para de julgar a vida alheia, você começa a VIVER a SUA VIDA bem mais LIVRE. "O que os outros vão pensar" e "o que os outros vão falar" já não importa mais. Não importa porque você não liga para essas coisas pequenas, você aceitou que cada um deve viver a vida como achar melhor e tudo bem. 
Se você se afeta tanto com o cabelo azul do teu amigo de quarenta anos, ou como a fulana que resolveu mudar de carreira no meio da faculdade ou se mudar pra Bahia, não tá na hora de voltar-se pra si mesmo e se perguntar POR QUE ME INCOMODO TANTO COM ALGO QUE NÃO ME DIZ RESPEITO? Não tá na hora então de arregaçar as mangas, traçar as metas e viver a sua vida como você realmente quer?  
É um exercício diário parar de julgar, assim como exercitar a gentileza. E cada vez que você exercita não julgar o amiguinho e respeitar as escolhas alheias, melhor você vive em comunidade e consigo mesmo. Você deixou de viver a vida que as pessoas querem que você viva e está vivendo a vida que escolheu. E reconhece isso ao enxergar a singularidade e personalidade de cada pessoa.Tente aí e depois me conta. É libertador. 

Abrace sua individualidade. 
Ame o que você ama sem preocupar-se com julgamentos.

3 comentários:

Unknown disse...

Só verdades, amiga!

Dani Machado disse...

eu tenho uma teoria que nao eh nada mirabolante e com certeza alguem ja deve ter mencionado isso em algum momento, mas eh assim: essas pessoas que julgam muito fazem isso porque se sentem invalidadas/ofendidas/atacadas vendo os outros serem felizes seguindo outro caminho. sao pessoas extremamente inseguras. tipo, "eu tive filhos aos 25, assim que casei. como assim fulaninha ta de boas com 32, sem marido e sem filhos?". ai a pessoa entra numa espiral que nao eh necessariamente fruto de inveja ou recalque, eh mais complexo, de se questionar e criticar o outro porque encontraram a felicidade seguindo outro caminho. "como assim as minhas escolhas nao foram boas o bastante pra voce escolher tambem?", sabe? eu quase fiz um vlog ja so pra falar disso porque eh algo que RENDE, eh uma discussao tao ampla. e nao, nao to defendendo esse comportamento, mas acho que empatia eh um exercicio diario e constante. e voce nao precisa abdicar da sua felicidade pra ser feliz pelo outro. no livro da amy poehler ela fala muito "good for her, not for me". e eh isso, cada um vive sua vida, e eh massa celebrar as vitorias dos outros E fazer sua propria trilha. uma coisa nao impede a outra. :)

Moon Goddess disse...

Tudo citado acima é verdade rsrsrs

palavras de uma gordinha de saia e mudou de carreira aos 32 com cabelos coloridos rsrs

Bjs