11 de novembro de 2014

Mais 5 documentários imperdíveis para ver no Netflix

Desde o começo do ano estou mais inclinada em assistir documentários, dei uma olhada no Netflix e vi que eles disponibilizaram novos títulos. Tá cheio de coisa boa! Em maio fiz um post dos 5 documentários legais para assistir no Netflix. Bom, agora ~tome~ mais 5! Hahahaa. 


Web Junkie (2013)


Este documentário mostra o dia a dia de um hospital militar especializado no tratamento de adolescentes viciados em internet. GENTE, COMO ASSIM? Então, lá na China o negócio tá grave, é cada vez maior o número de adolescentes e jovens adultos viciados em jogos online. A maioria dos meninos foram internados contra a sua vontade. Os pais usam a desculpa de levar o filho ao dentista, ou para uma viagem (tem um que fala que achou que estava indo esquiar na Rússia) e ficam internados cerca de quatro meses. Esse documentário é bem paradão, não é muito dinâmico, mas não deixa de ser interessante. No primeiro momento achei uma medida extremamente radical de internar um adolescente daquela forma, mas depois, olhando toda a situação e vendo o desespero dos pais com filhos que ficavam mais de 24h nessas lan houses jogando sem parar pra comer, usando fralda pra não precisar ir ao banheiro, sem dormir, abandonando a escola e tudo mais, é pra refletir, né? O conflito é muito maior do que o vício dos jogos online, tem o fato dos chineses serem filhos únicos, solidão com uma criação rígida e a geração desses pais chineses que não estão preparados para entender o papel da internet no mundo atual. Assiste aí que vale a pena. 



Como fica a vida de atores pornô depois que eles deixam a indústria pornográfica? Através de vários depoimentos vai se costurando a narrativa deste documentário. Seria hipócrita de falar que todos os atores e atrizes sofreram para retomar a vida normal, porque as mulheres carregam esse estigma até depois de muito tempo que largaram a carreira pornográfica. Os motivos do ingresso na indústria é o dinheiro, porque dá muita grana, só os Estados Unidos faturam 13 bilhões de dólares com a comercialização de material pornográfico. Só que vale a pena? Os atores estão expostos a todo tipo de abuso, acabam se drogando para aguentar o ritmo das gravações ou, simplesmente, pra tentar se aliviar da sua atual realidade. O maior desafio para essas pessoas é colocar o passado de lado. É praticamente impossível, ainda mais se você é mulher. Puxado, viu? 


Documentário brasileiro (SIM!) super bem feito e amarrado relatando a obesidade infantil aqui no Brasil. Um terço de nossas crianças estão com problemas de saúde que antes era exclusivamente de adultos: diabetes, hipertensão, colesterol alto, depressão. O documentário tenta identificar de onde vem o problema das crianças estarem acima do peso, se é a falta de informação dos pais, dia a dia corrido e a criança acaba comento salgadinho ao invés de algo nutritivo por falta de tempo dos pais, publicidade infantil bombardeando em cima desses meninos e meninas que assistem televisão e acessam internet o tempo todo. É chocante ver bebês que ainda não completaram um ano de vida tomando coca-cola na mamadeira, crianças de doze anos de idade tomando remédio para pressão arterial... Nossos hábitos alimentares estão bem doidos (inclusive os meus) e isso acaba refletindo nessa nova geração. TEM QUE ASSISTIR! 




Esse documentário tocou LÁ NO FUNDO DA MINHA ALMA! Sem exageros! Tarja Branca (e lá no meio do filme a gente descobre o porquê desse título) levanta a importância de trazer o lúdico pro nosso dia-a-dia. Começa falando das crianças, como é importante a brincadeira de rua, contato com outras crianças. Ressaltando o tempo todo da importância do brincar e como ter uma infância sadia reflete lá na frente na vida adulta. E vai transcorrendo a importância lúdico em nossas vidas e o resgate da nossa criança interior. Mostra a importância da cultura popular, das festas folclóricas, o cara que descobriu que largar o emprego no banco era possível e que passou a trabalhar com algo que gostava. Sério, é inspirador. Nada do que eu disser aqui vai retratar todos aqueles depoimentos, sons e cores desse documentário. Lindo MESMO. Tem que assistir! 

Good Hair (2009)


Quase MORRI quando vi que o Netflix tinha esse documentário no catálogo! Tava querendo assistir HÁ TEMPOS e não achava pra baixar! A motivação de Chris Rock para começar essa investigação em busca do "cabelo bom" afro-americano foi quando a sua filha, de uns 4 anos (não me recordo a idade correta), disse chorando pra ele que queria ter CABELO BOM. Ele entrevista desde celebridades negras norte-americanas até populares em um salão de cabeleireiro no Bronx e Harlem, sempre questionando: o que é ter um cabelo bom? "Quanto mais liso e brilhante melhor". Os depoimentos são chocantes e a grana que a industria leva também é. Chris Rock vai até a Índia, de onde os norte-americanos importam a grande maioria dos cabelos que viram apliques de mais de MIL DÓLARES na cabeça das norte-americanas. Na Índia existe até roubo de cabelo! A mulher vai ao cinema ou está andando na rua, algum homem vem com uma tesoura e corta o cabelo. Gente. Cês acreditam nisso? É uma coisa bem comum de acontecer por lá! Tem uma parte que mostra uma criança de 6 anos fazendo alisamento no cabelo, dai ele pergunta se ela gosta de alisar o cabelo, a menina responde que não mas que é preciso fazê-lo pra ficar bonita. Daí, eu me pergunto, até quando a gente vai se submeter a esse tipo de coisa pra se encaixar num padrão que foi imposto há SÉCULOS atrás? É triste. Tem um relato de uma mulher que nem entra na piscina por causa do cabelo... Que mundo é esse? Sério, mulherada, se libertem disso aí.


4 comentários:

Bia Lombardi disse...

caraca, PRECISO assistir esse documentário Tarja Branca!
obrigada pelas dicas, Camies. também sou #alocka dos documentários <3

Dani disse...

"muito alem do peso" da ate pra assistir pelo site oficial do documentario, pra quem nao tiver netflix. :)

esse "tarja branca" parece bem interessante!

Regiane disse...

Esses são muito legais. FIquei curiosa demais para ver Tarja Branca.
Beijocas

Unknown disse...

Gostei muito das dicas, a netflix tem que melhorar o sistema de busca, pq eu não fazia ideia que tinham a maioria desses documentários !