14 de maio de 2014

5 documentários legais pra assistir no Netflix

AHHHHHH, a modernidade! Sinto falta de ir na locadora e alugar ~umas fitas~. Geralmente eu ia de sexta-feira e aproveitava a eterna promoção "5 FITAS, 5 DIAS, 5 REAIS", depois aumentou pra R$10 e, com o passar dos anos, R$15. Todo um ritual pra escolher as fitas, uns 40 minutos na locadora escolhendo os filmes. Tinha vez que eu e minha mãe ficávamos mais 40 minutos decidindo se iríamos levar mais filmes do gosto dela ou do meu. E ela ficava puta quando eu pegava um desenho. MATURIDADE KD. 
A Blockbuster fechou as portas, os tempos são outros e o negócio agora é o Netflix. Toda vez que alguém em recomenda um seriado ou filme, a primeira pergunta é: TEM NO NETFLIX? Se tem, nóis pira e assiste djá. Se não tem... #chatiada. Isso aqui não é publieditorial (haha quem dera!) nem nada, mas, Netflix é um negócio que vale muito a pena assinar, dá pra ver filme até no celular! SÓ AMOR!
Do começo do ano pra cá, dei uma parada nos seriados e filmes, e andei assistindo vários documentários no Netflix. Fica a dica!


Meninas (2006)



Documentário de 2006 e relata a história de 4 meninas que ficam grávidas. Faixa etária das meninas de 13/15 anos. Como eu comentei lá no Facebook, e foi a história da Evelin (grávida aos 13 anos) que conta que apanhou grávida do namorado (de 21 anos, traficante) no meio do baile funk ou da Edilene (grávida aos 14 anos), cujo o namorado engravidou outra menina, da mesma idade que ela. E o que o governo e Ministério da Saúde estão fazendo pra reduzir esse número alto de meninas grávidas na pré-adolescência/adolescência? Olha, não achei nada relevante, tem esse post aqui falando que os adolescentes estão recebendo mais informações, mas, né... acho que não é suficiente. O buraco é bem mais embaixo. Enquanto a Educação aqui no Brasil não for prioridade, isso não vai acabar nunca. 

Quebrando o Tabu (2011) 


DORGAS, MANOLO! Documentário sobe a descriminalização das drogas super interessante. Usuário não é criminoso, e sim doente que precisa de ajuda, como a legislação brasileira está atrasada nisso tudo. Mostra como os dependentes químicos são tratados em alguns países da Europa, os coffeshops em Amsterdã, depoimentos interessantes do Paulo Coelho, Drauzio Varella (AMO ESSE VÉIO!), Bill Clinton e tudo mais. Esses dias aconteceu a Marcha da Maconha aqui em São Paulo, a favor da legalização e no documentário mostra várias estatísticas, a droga mais viciante é a heroína. Na frente da maconha estão todas outras: cocaína, cigarro e álcool. Na época em que o documentário foi feito, a ONU ainda era contra a descriminalização do usuário, hoje ela já sugere a descriminalização para descongestionar as cadeias. 




Como um bando de zoeiro no 4Chan evoluiu para os Anonymous, grupo de hackers que fazem um cyberativismo (haha) na internet. É bem legal mesmo! O negócio começou bem "inocentemente", enchendo o saco de um radialista racista até irem as ruas, derrubar o PayPal e Visa, até ajudarem os manifestantes da Primavera Árabe no Egito, Tunísia e Irã. 

Blackfish (2013)


Esse foi um dos primeiros que assisti neste ano! Eu já achava um circo aquele Sea World lá nos Estados Unidos, daí, assisti este documentário que conta a história da baleia Tilikum que vive em cativeiro até hoje e já causou a morte de várias pessoas. É SUPER interessante, mostram desde a captura, reprodução, os ataques, essa lavagem cerebral que o Sea World faz nos instrutores que trabalham lá. Assiste e se revolte junto comigo.  

The Square (2013)


Esse com certeza foi um dos meus favoritos da leva que assisti! The Square (A Praça Tahrir) documenta como foi a mobilização da população do Cairo e os ideais dos jovens egípcios na derrubada do Murabak. É de arrepiar e sofrer junto, inclusive foi indicado ao Oscar como melhor documentário em 2013. Tem que assistir!

Quem não assina o serviço da Netflix, dá pra achar os documentários no youtube ou baixar por torrent. Quem quiser me recomendar alguma coisa, por favor, fique avonts!


Um comentário:

Mari Pacheco disse...

Oi Cami! Sou super fã de documentários e procurando por alguns, caí no seu blog maravilindo.
Algumas muitas sugestões:

-Vítimas do Facebook (sobre os perigos de compartilhamento de informações em redes sociais)

-O Dia da Sobrevivência: O Regresso à Casa [do Iraque] (histórias ma-ra-vi-lho-sas de soldados americanos, que sofreram ferimentos de guerra)

-Sala de Controle/Control Room [Al Jazeera] (a história da guerra do Iraque contado pelo outro lado, super vale a pena ver!)

-The Times of Harvey Milk (história de um político, do preconceito contra homossexuais e da AIDS, já assisti mil vezes, é muito comovente)

-Corações e Mentes/Hearts and Minds (o melhor documentário sobre a Guerra do Vietnã, tem cenas bem fortes)

-There's No Tomorrow/Peak, Oil, Energy, Growth (fala sobre crescimento desenfreado do consumo humano e do fim próximo de combustíveis fósseis)

Todos legendados em um youtube pertinho de você.
Obrigada pelas recomendações, só o Black Fish ainda não tenho coragem de ver...
Abraços!