26 de março de 2014

Metralhadora cheia de mágoas

É justo a gente julgar quando alguém se afasta da gente pq estamos passando por um momento ruim? É justo apedrejar essas quando os amigos somem, quando o namorado dá um pé na bunda, quando você fica falando sozinho no Twitter, sem likes no Facebook e sem convites pra sair, pq estamos passando por um mau momento?
Quando a má fase chega, geralmente nos enrolamos em cobertor de tristeza. Nada tá bom, nada tá legal, a sua vida tá uma grande merda. E você reclama, porque tem todo o direito. E a gente afunda, se acomoda,  não enxerga saída nenhuma para o problema. Chora escutando música. Chora debaixo do chuveiro, no ônibus, no banheiro do trabalho e nada daquela penumbra sair. Quem nunca quis fechar os olhos e sumir, que atire a primeira pedra. Aliás, quem nunca quis sumir só pra saber quem ia dar pra sua falta, que atire um canhão de pedras. “Bando se gente falsa”.




De alguma forma, num dia menos ruim no meio daquele inferno de tristeza que estamos passando, a gente toma fôlego pra ver algumas coisas ao redor. Percebe que todo mundo sumiu. Que tá sozinha e que culpa é dos outros. Ninguém realmente se importa ou deu sua falta. As pessoas continuam fazendo os seus programas de sábado à noite, o chefe continua cobrando, o feed de notícias continua sendo alimentado com um monte de besteiras e foi só você que parou, foi o seu mundo que ruiu, o dos outros não. E muita coisa acontece ao nosso redor enquanto estamos na pequena bolha escura de tristeza. Eu tenho alguns pontos de vista sobre isso... 

a) Quem se importa com você, sempre vai te dar um apoio. O que pode acontecer aqui é que simplesmente não percebemos. No meio do caos e da confusão, só temos um ponto de vista: o nosso. 

b) Quando você recebe ajuda/apoio, você na fase ruim pode simplesmente ignorar isso. Tristeza, problemas, depressão e essas coisas do tipo nos tornam reclusos. Muitas vezes é a gente mesmo que empurra as pessoas para fora das nossas vidas. Rejeitando, tendo atitudes egoístas, brigando, ignorando e, principalmente, sendo escroto. É aquele momento de reclusão e você não quer saber de ninguém. “Nossa, mas quando eu MAIS PRECISEI, vocês foram embora”. Daí, eu te pergunto. Você teria ficado? Tem uma hora que cansa.


c) Quando alguém precisou mesmo do seu apoio, assim, mesmo MESMO, você esteve lá pela outra pessoa? Isso conta muito. Amizade é companheirismo. Você realmente se IMPORTA com as outras pessoas, com o seu círculo de amizade? Às vezes um simples SMS/mensagem no whatsapp já faz o nosso dia um pouco melhor. Se relacionar com as pessoas exige trato, exige cuidado, amor. Não porque você é obrigado, mas porque você quer a pessoa bem, porque você se preocupa e se importa.

d) Você pode ter apoio dos seus amigos, da sua família, namorado, dos seus colegas de trabalho, mas temos que sair sozinho desse lamaçal. Quando as coisas ruins acontecem, a gente tem que aprender sozinho com essa situação. Apoio é legal, é ótimo, é maravilhoso. Mas só fazendo o suor escorrer do rosto que a gente aprende. E esse é o melhor da tristeza, da depressão, dos becos sem saída: quando a gente levanta e consegue entender o que está acontecendo e sair disso tudo. Procurando um médico, mudando de emprego, começando uma faculdade nova, largando de um relacionamento ruim e seja lá o que for que está te consumindo.  

Existem casos e casos, estou colocando minha opinião de forma generalizada. Mas eu gostaria que todo mundo visualizasse as situações por todos os pontos de vista possíveis, em um momento de lucidez. Acredito que ninguém é obrigado a conviver com uma pessoa âncora que te puxa pra baixo, acredito que ninguém deva pausar a sua felicidade ou seu momento de vitória porque você está passando por uma má fase. Ninguém tem culpa dos nossos momentos ruins, dos nossos erros e das escolhas erradas. Ninguém sabe o que se está se passando com o outro. Cada pessoa é um universo particular, com seus infernos e demônios, com os altos e baixos. Por mais difícil que seja, é bom manter outros pontos de vista e ter fé em si mesmo pra aprender com os maus momentos, trabalhar e brindar pelas coisas boas que estão vindo por aí. 


"O verdadeiro marco da maturidade é quando alguém te magoa e você tenta entender a situação ao invés de revidar" 

6 comentários:

Mirian Soares disse...

Cami, acho que esse foi o post que eu mais gostei desde quando acompanho o seu blog. Lúcido, coerente, maduro. Não caiu no discurso de vítima. Penso de maneira muito igual. Aliás, parece que era eu falando aí. rsrsrsrsrs
Bjos, querida.

Regiane disse...

Que post ANIMAL. Porque é exatamente assim. Você colocou tudo de maneira certinha, e com muita, muita maturidade.

Beijocas

Gi Moreira disse...

Genial vc.

Gi Moreira disse...

Genial vc.

Jess disse...

Você de certa forma já fez isso comigo, Cá. Às vezes nós mesmos preferimos esquecer a tristeza alheia =/

Carolina disse...

Você não faz ideia de como isso me ajudou <3