12 de dezembro de 2012

2012

Como explicar esse 2012 na minha vida? Apesar do meu pai ter morrido, sinceramente, não acho que foi o pior ano da minha vida. Pra mim foi muito mais aprendizado. 
Eu tenho a lembrança que 2011 foi muito mais traumático. Meus pais doente de uma só vez. Nossa, só de lembrar eu tenho dor no estômago. A Lady morreu e eu estava desempregada. E desemprego, meus amigos, é uma das coisas mais chatas que pode acontecer com uma pessoa. Da última vez que tinha ficado desempregada durou três meses, o que foi bom, porque você descansa e tudo mais. Só que sete meses desempregada foi o diabo. A gente se sente bem inútil. E me recusava a sair de casa pra ganhar menos do que já ganhava no Hotel California. Meu pai discutia isso comigo, porque ele achava que eu não estava muito em posição de escolher as coisas. Mas eu bati o pé. O mínimo que eu posso fazer é escolher onde trabalhar e o mínimo que vou receber. Me enchi de dívidas porque liguei o foda-se. Sai sem ter dinheiro, viajei sem ter dinheiro e foi bom. Aproveitei meus amigos. Eu tinha tempo de sobra! Agora que estou trabalhando tô pagando tudo pro banco sete meses de saldo negativo e cartão de crédito estourado hahaha. E nossa, como é bom quitar uma dívida. Como é bom colocar dinheiro na poupança, mesmo que seja R$ 50, é melhor que nada.
2012 foi o ano que meu pai morreu, mas foi o ano que a minha mãe enfrentou o câncer de mama. O ano que vi a minha mãe ficar careca sem poder fazer nada. Também foi o ano que vi a minha mãe ficar mais fraca e mais forte ao mesmo tempo. E agora tá tudo bem. Os exames foram positivos e a médica disse pra minha mãe "É vida que segue, dona Adelina". 

Mãe na quimioterapia. Ela já estava com as veias meio ruins nessa época.

2012 foi o ano em que mais engordei e comi kit kats e pringles na minha vida. Eu não posso nem sentir cheio de kit kat que já fico enjoada. Dai, entrei pra academia e tem me fazendo um bem danado.

Treino A e treino B

2012 veio para mostrar mais uma vez como eu tenho amigos MARAVILHOSOS e uma família LINDA. Sério. Meu bem precioso, meu tudo. Pra me fazer rir, pra me fazer chorar, pra me motivar, pra rachar a conta do bar, me dar conselhos, pra tudo. Tudo, tudo, tudo. Não estou sozinha nunca. <3 p="p">
Não consigo pensar que esse ano foi tudo de ruim e tudo de negativo. Um monte de gente chegou pra mim e disse "poxa, esse foi o pior ano da sua vida". Cê sabe que não? Em 2011 eu estava muito pior emocionalmente. Cheia de dúvidas, meio desolada. Não sei explicar. Aprendi tanta coisa. 

HAHAHAHAHAHHA

Meu pai ter morrido assim, de repente, foi uma bosta. Ninguém achava que ele ia morrer. Ele já tinha sido internado diversas vezes ano passado e chegou a ficar um mês no hospital por causa dos pulmões. Me culpei muito no começo porque não levei a sério, achei que ele ia sair numa boa como todas as outras vezes. Na manhã do dia primeiro de maio (o dia que ele faleceu), eu subi até a UTI e vi que meu pai tava mal, não conseguia falar direito. A gente ficou falando por gestos uns 20 minutos, foi até engraçado. Lembro que olhei para o lado e tinha um senhor de idade isolado na UTI e uma moça, tipo minha idade, chorando em cima do leito e eu pensei feliz "ainda bem que meu pai não tá assim". Horas depois meu pai morreu. Parece brincadeira. 
O que eu penso em relação a tudo isso, mortes/sofrimento e luto é que, você tem que passar por isso uma hora. Mais cedo ou mais tarde. E poderia ter sido pior. Meu pai poderia ter sofrido mais. Minha mãe poderia estar doente, eu desempregada e mais gorda ainda, do tipo ter que se enrolar um lençol no corpo porque não tem roupa que serve mais hahahaha. Meu irmão poderia estar longe e eu sem amigos. E eu poderia ter pedido a fé que eu tenho nas coisas e nas pessoas.

Fazendo a loira do banheiro haahha

Tragédias e mortes acontecem toda hora, com todo mundo. Eu não sou a única que perdeu o pai, que a mãe teve câncer. Cada um lida com as coisas de uma maneira. A gente sofre quando tem que sofrer, chora o que tem pra chorar e tenta não se afogar. O que me mantém no lugar, o que me faz sair daquele mar de saudade e tristeza, são as coisas que eu tenho. As pessoas, a minha casa, os meus sapatos, os filmes que ainda tenho pra assistir e os meus livros na estante. A gente tem que pensar nas coisas que conquistou. Posso não ter muito dinheiro e ganhar pouco, mas em algum lugar eu estou acertando, sabe? Com meus amigos e com a minha família. Então pra mim tá tudo ótimo. Eu quero mais que 2013 venha. Se eu tiver que cair de novo, já sei como se levanta e sei que não estou sozinha.



Maio pode ter sido o pior mês que já vivi, mas o ano de 2012 me fez criar casca para enfrentar as coisas e amar muito mais e rir muito mais alto.

16 comentários:

Unknown disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Unknown disse...

Não sei se já disse, mas te admiro :)

Mônica - 9ml

Alene disse...

Que lindo Cami!! Acompanho vc de longe pela net, e torci muito pela sua volta por cima! Que venha 2013!!

Dani disse...

que bonito camies. :)
eh uma vitoria tremenda superar tantas dificuldades e ainda encontrar motivo pra sorrir. uma razao pra comemorar o ano que passou e se renovar pra 2013! beijo!

Regiane disse...

Que ótimo, que coragem e que força.
Realmente lidar com perdas é difícil, mas quando temos pessoas que nos amam por perto, fica mais leve...

Parabéns por tudo, e que 2013 seja de muitas conquistas e saúde.

Eveline disse...

Vc é uma linda, Camies <3

rafa disse...

Eu não te conheço mas te acho tão linda <3 E te admiro de longe, que 2013 seja mais leve pra vc. <3

julya veronica disse...

Camão, você é uma pessoa iluminada. Tem anjo, mesmo, sabia? Li seu post, tendo acabado de acordar, e sei lá, parece que você me contagiou com tua força.

Te amo! Que 2013 seja doce pra gente!

Marcela disse...

Por isso q eu te amo! Pessoa linda de viver!

(chorando litroz... )

Beijos e um maravilhoso 2013 pra vcs!

Daniela Nunes disse...

Camies, que post lindo! Admiro você cada dia mais... Mesmo te conhecendo apenas virtualmente, sei que é uma pessoa incrível, de garra e coragem! E é linda! Não sei descrever, mas este post me trouxe sentimentos bons... acho que principalmente felicidade por ver você vencendo tantas situações difíceis. Que 2013 seja um ano iluminadíssimo pra você e sua família! Um beijo.

Ana Carô disse...

Tentei comentar ontem pelo celular e acho que não funcionou.
Vai aqui de novo então:
Fico muito feliz em saber que você tirou aprendizado e amor da barra toda que você passou esse ano. Isso só prova o quanto do bem você e o quão positivamente você encara as coisas.

Parabéns, Camies. MESMO.

Futilidade X Conteudo disse...

Nossa!Incrivel Camies

Futilidade X Conteudo disse...

Incrivel a forma que você encara a vida!

Mariana disse...

Haja né?
"É vida que segue Dona Camila"

Só Love!

Cris Albu disse...

Te adoro Camies!!!! Fã desde sempre!! Você transmitiu força com esse post. Obrigada! Beijão!!

letícia disse...

me emocionei com seu post! até comentei no instagram que eu descobri seu blog hoje e to aqui tentando não ficar muito ansiosa para ler os posts sobre livros.
li esse primeiro pq eu adoro esses "posts balanço do ano" e gostei da forma q vc descreveu as coisas que passou e como aprendeu com isso.
minha avó faleceu faz 2 anos. e a sensacao que eu tive foi bem parecida com a que vc descreveu: ela já tinha sido internada tantas vezes que eu nao me preocupei, eu realmente acreditava que ela ia pra casa (eu nao tinha ido fazer a visita ainda e ia domingo, ela faleceu no sabado) e essas coisas sao bem dificeis de lidar, por isso gostei da forma que vc mostrou que encarou td isso e tal...
voltarei mais vezes ao blog!
bjs!